20 anos de história celebrada com arte brasileira

A histórica Tiradentes se transformou para sediar a 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes entre os dias 20 e 28 de janeiro. O evento, considerado a principal plataforma de lançamento da produção audiovisual independente, reuniu ao longo de nove dias diretores, produtores, atores, autoridades e demais representantes do setor. A programação gratuita de sessões especiais, pré-estreias, homenagens, debates, oficinas, lançamento de livros, exposições, apresentações artísticas e performances atraiu um público estimado em 35 mil pessoas.

 A Mostra exibiu 108 filmes brasileiros – 34 longas, dois médias e 72 curtas-metragens – em 57 sessões de cinema. Foram exibidos trabalhos de 12 estados – São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Paraná, Maranhão, Espírito Santo, Goiás, Paraíba, Bahia e Rio Grande do Sul – além do Distrito Federal. Foram nove mostras temáticas, Aurora, Homenagem, Olhos Livres, Cinema em Reação, Horizonte, Praça, Bendita, Sessão Debate e Mostrinha, além da programação de curtas, que incluiu as mostras Foco, Panorama, Praça, Cena Mineira, Cena Regional, Experimentos, Formação, Jovem e Mostrinha.

 Outros números demonstram a grandiosidade da Mostra de Cinema de Tiradentes, que promoveu o 20º Seminário do Cinema Brasileiro, reunindo mais de 60 profissionais em debates, mesas temáticas, diálogos audiovisuais e na série Encontro com a crítica, o diretor e o público. No âmbito do programa de capacitação, a promoção de 10 oficinas gratuitas certificou 240 pessoas. A Mostrinha de Cinema reuniu atrações para o público infantojuvenil e três exposições apresentaram a trajetória dos 20 anos do evento. A programação da Mostra Tiradentes atraiu a cobertura de 68 veículos de imprensa, sendo credenciados 87 profissionais entre jornalistas e críticos de cinema de emissoras de rádio e TV, portais e agências de notícias, revistas eletrônicas especializadas, jornais e revistas. Além disso, mais de 500 convidados participaram da edição deste ano.

 Entre as ações comemorativas do 20 anos, o evento inaugurou os bate-papos com a equipe dos longas-metragens exibidos no Cine BNDES na Praça, logo após as sessões. Outra novidade foi a abertura da Casa da Mostra (Rua Direita, 224 – Centro Histórico). O local funcionará como um centro de formação, capacitação, disseminação de informações, experiências e ações do setor audiovisual e que permanecerá aberta para visitação pública. “A Mostra de Cinema de Tiradentes propõe um mergulho para além dos nove dias de evento, ao idealizar e instalar em Tiradentes a Casa da Mostra com o propósito de abrir novas janelas para o cinema brasileiro, com possibilidades de diálogo, formação e acesso à produção cinematográfica. Um lugar de encontro, pesquisa e produção do conhecimento e do fazer cinematográfico de Minas e do Brasil que expressa o alcance de um trabalho coletivo que atua para expandir e projetar as diversas formas de criação e manifestações artísticas”, pontua Raquel Hallak, coordenadora geral da Mostra de Tiradentes e Diretora da Universo Produção.

 Além disso, houve a criação da Mostra Olhos Livres, cujo nome homenageia o cineasta Carlos Reichenbach, falecido em 2012. No palco do Sesc Cine-Lounge, por sua vez, promoveu o encontro de todas as artes com o cinema, o público pôde conferir uma programação de vanguarda que destacou o trabalho autoral e independente de vários artistas, grupos e coletivos.

Em 2017, o evento prestou homenagens a duas mulheres do cinema brasileiro: as atrizes, produtoras e diretoras Helena Ignez e Leandra Leal, que tiveram sua trajetória resgatada em debates e filmes. A noite de encerramento, neste sábado, 28 de janeiro, terá a premiação e entrega do Troféu Barroco para as seguintes categorias: Melhor filme da Mostra Aurora Melhor curta da Mostra Foco eleitos pelo Júri da Crítica; e Prêmio Carlos Reichenbach, para o melhor filme da Mostra Olhos Livres, eleito pelo Júri Jovem. O Troféu Barroco será entregue para o melhor longa e melhor curta eleitos pelo Júri Popular. Este ano, a Mostra de Cinema de Tiradentes inaugurou também o Prêmio Helena Ignez, a ser entregue para um destaque feminino de algum dos filmes concorrentes nas mostras Aurora e Foco.

 EVENTO MOVIMENTA A CIDADE

 A Mostra conta com a parceria do empresariado local, que reconhece os benefícios do empreendimento cultural que completa 20 anos de trajetória. De acordo com Isabel Tostes, proprietária do restaurante Piu Sapore, “o evento beneficia toda a cidade, uma vez que envolve toda a comunidade local. Ganham o comércio em geral, as pousadas, os restaurantes e as lojas, que têm o faturamento aumentado. E também a população, com uma programação gratuita, de qualidade e com a geração de empregos temporários. É um evento que tem uma tradição cultural no município e atrai muitos turistas”, analisa.

 Osmar Vicente da Costa, do Atelier Osmar Costa, lembra que, antes, a população precisava ir até São João Del Rei quando queria ir ao cinema. “Aí veio a Mostra. Vou desde a primeira edição e guardei todos os folhetos da programação durante esses 20 anos. Nesta edição assisti a sete filmes! Cinema é cultura, abre os horizontes. As pessoas sonham e passar a acreditar num futuro melhor. É muito importante", argumenta.

 Zé Antônio do Pacu, prefeito de Tiradentes, também reconhece a importância da parceria. “A realização da Mostra de Cinema de Tiradentes é muito boa para a cidade. Traz alegria e entretenimento para o município e forma novos talentos, a exemplo dos curtas feitos na região e exibidos neste ano. Então, eu agradeço e parabenizo a Universo Produção por promover um evento de qualidade, com uma programação que agrada os turistas, os moradores e todas as pessoas que admiram a sétima arte”, comemora.

 ALCANCE E RESULTADOS DA MOSTRA TIRADENTES EM 20 ANOS

 Em 20 edições já realizadas, a Mostra Tiradentes já beneficiou um público estimado em 682 mil pessoas. Proporcionou o acesso gratuito e democrático aos bens culturais com a oferta de uma programação que reúne ações de formação, reflexão, exibição e difusão. O evento já exibiu 2.516 filmes em 870 sessões de cinema, promoveu 211 oficinas e 6.204 alunos certificados, 20 seminários, 26 cortejos, 38 exposições temáticas, 61 espetáculos de rua, 155 shows musicais. Recebeu mais de 7.600 convidados – entre autoridades, cineastas, produtores, atores, críticos de cinema e profissionais do audiovisual. A imprensa foi representada por 1.427 profissionais de jornais, televisões, rádios e internet de todo o Brasil.